‘Meu Malvado Favorito’ derruba Stallone e Cage nos cinemas do Brasil

malvadofavorito

“Meu Malvado Favorito” liderou as vendas de ingressos pelo segundo final de semana seguido, informou a Universal neste domingo.

Fez US$ 2,8 milhões (R$ 4,7 milhões) em 360 salas brasileiras, em três dias, levando o total arrecadado para US$ 7,1 milhões. É a maior bilheteria do estúdio no país neste ano.

Na semana passada, “Meu Malvado Favorito” derrubou para segundo lugar outro grande lançamento, a ficção científica “A Origem”, com Leonardo DiCaprio.

Segundo a Warner Bros, “A Origem” continua na mesma posição. Fez US$ 1,5 milhão com 238 mil espectadores, uma queda de 26 por cento em comparação à estreia. Em dez dias, acumula US$ 4,4 milhões.

“O Aprendiz de Feiticeiro” foi a maior estreia de sexta no Brasil, com 217 salas. Ainda assim, a fantasia da Disney conseguiu apenas um terceiro lugar, segundo dados preliminares do próprio estúdio.

“OS MERCENÁRIOS”

Ainda não há números oficiais de “Os Mercenários” no Brasil, que estreou em 173 salas brasileiras. Mas, com os três primeiros lugares já ocupados, o filme de ação de Stallone deve amargurar um quarto lugar.

O longa foi parcialmente rodado no Rio de Janeiro e conta com uma brasileira no elenco, Giselle Itié. Foi dirigido por Stallone, que também estrela e assina o roteiro.

O astro de “Rocky” e “Rambo” já trabalha na sequência, a ser rodada em abril, num lugar bem longe do Brasil, após as diversas polêmicas que rondaram o lançamento do filme.

Já na América do Norte, “Os Mercenários” foi a maior abertura da carreira de Stallone, arrecadando US$ 35 milhões em três dias, informou a Lionsgate.

Em segundo lugar nos EUA ficaram Julia Roberts e “Comer Rezar Amar”, com US$ 23,7 milhões. O drama, adaptação do best-seller de mesmo nome, conta com Javier Bardem no papel de um brasileiro e chega ao Brasil em 1o de outubro.

A maior decepção foi “Scott Pilgrim contra o Mundo”, baseado numa HQ e com Michael Cera de protagonista. O filme, que tem uma pegada de videogame, estreou em quinto lugar, com US$ 10 milhões, apesar da intensa campanha publicitária na internet.